segunda-feira, novembro 12, 2007

Campeonato de Portugal - 1936/37

CAMPEONATO DE PORTUGAL – 1936/37

Clubes das Ligas com direito a disputar o Campeonato de Portugal
1ª Liga: Associação Académica de Coimbra
Carcavelinhos Football Club
Club Football Os Belenenses
Futebol Club do Porto
Leixões Sport Club
Sport Lisboa e Benfica
Sporting Club de Portugal
Vitória Football Club

2ªLliga: (Vencedores das 4 zonas)
Boavista Football Club
Atlético Club Marinhense
União Football Lisboa
Sporting Club Olhanense

(Vencedores apurados entre os 4 vencidos das zonas)
Académico Football Club
Football Club Barreirense

Apurado do Torneio Açores-Madeira:
Club Sport Marítimo

1ª Eliminatória

BENFICA-BARREIRENSE, 1-0 – 1ª mão
16-5-1937, Lisboa (Amoreiras)
Árbitro: Manuel da Silva (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Valadas (3)
Benfica – Lipo Hertzka
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Raul Batista, Francisco Albino e Joaquim Alcobia; Domingos Lopes, Rogério Sousa, Espírito Santo, Luís Xavier e Alfredo Valadas.
Barreirense –
Francisco Câmara; Raul Pascoal e Leonel Alves; Constantino, Batista e António Carvalho; Raul Jorge, Ferreira, Rui Câmara, Maximino Campos e João Piçarra.

BARREIRENSE-BENFICA, 0-0 – 2ª mão
23-5-1937, Lisboa (Lumiar)
Árbitro: Manuel de Oliveira (Coimbra)
Marcadores:

Barreirense –
Francisco Câmara; Raul Pascoal e Leonel Alves; Constantino, Raul Batista e António Carvalho; Raul Jorge, Ferreira, Rui Câmara, Maximino Campos e João Piçarra.
Benfica – Lipo Hertzka
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Raul Batista, Francisco Albino e Gaspar Pinto; Domingos Lopes, Rogério Sousa, Espírito Santo, José Gomes e Alfredo Valadas.

OLHANENSE-SPORTING, 2-7 – 1ª mão
16-5-1937, Olhão (Padinha)
Árbitro: Henrique Rosa (Évora)
Marcadores:
0-1 Soeiro (22)
0-2 Heitor (30)
0-3 Heitor (32)
0-4 Pireza (46)
1-4 Cavém (51)
1-5 Heitor (61)
1-6 Soeiro (65)
1-7 Soeiro (66)
2-7 Bengala (71)
Olhanense –
Faquita; Francisco Paulo e César Murta; David Santos, Francisco Gomes e Bárbara; José dos Santos “Bengala”, Batista, Norberto Cavém, Palmeiro e João Nunes.
Sporting – Joseph Szabo
António Martins; Mário Galvão e Joaquim Serrano; Rui Araújo, Aníbal Paciência e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro Vasques, Heitor Nogueira e João Cruz.

SPORTING-OLHANENSE, 6-2 – 2ª mão
23-5-1937, Lisboa (Campo Grande)
Árbitro: Santos Palma (Santarém)
Marcadores:
1-0 Pireza (8gp)
1-1 Palmeiro (27)
1-2 Batista (30)
2-2 Pireza (50)
3-2 Mourão (60)
4-2 Heitor (65)
5-2 Heitor (80)
6-2 Heitor (85)
Sporting – Joseph Szabo
António Martins; João Jurado e Mário Galvão; Rui Araújo, Aníbal Paciência e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro, Heitor Nogueira e João Cruz.
Olhanense –
Parra; Francisco Paulo e César Murta; José Ramos, Francisco Gomes e Manuel Oeiras; José dos Santos “Bengalinha”, Batista, Norberto Cavém, Palmeiro e João Nunes.

BELENENSES-U. LISBOA, 7-1 – 1ª mão
16-5-1937, Lisboa (Salésias)
Árbitro: Carlos Fontainhas (Lisboa)
Marcadores:
0-1 Artur Silva (17)
1-1 Quaresma (31)
2-1 José Luiz (39)
3-1 José Luiz (57)
4-1 Quaresma (72)
5-1 Perfeito (73)
6-1 José Luiz (75)
7-1 Teixeira (89)
Belenenses – Cândido de Oliveira
José Reis; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Jaime Viegas e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Artur Quaresma, Carlos Teixeira, Bernardo Soares e José Luís.
U. Lisboa –
Tavira; Humberto e Viriato Silva; Marques, Gregório e Marques da Silva; Gonçalves, Custódio, Artur Silva, Valentim Machado e Salvaterra.

U. LISBOA-BELENENSES, 2-4 – 2ª mão
23-5-1937, Lisboa (Santo Amaro)
Árbitro: José António Deniz (Lisboa)
Marcadores:
0-1 Estrela (9pb)
1-1 Gonçalves (38)
2-1 Teixeira (60)
2-2 Amaro (69)
2-3 Teixeira (71)
2-4 Artur Silva (89)
U. Lisboa –
Hélder Moura; Humberto Sousa e Viriato Silva; Marques, Manuel da Silva II e Estrela; Gonçalves, Custódio, Artur Silva, Valentim Machado e Salvaterra.
Belenenses – Cândido de Oliveira
José Reis; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Jaime Viegas e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Carlos Teixeira, Joaquim Preto, Bernardo Soares e José Luís.

MARINHENSE-CARCAVELINHOS, 4-2 – 1ª mão
16-5-1937, Marinha Grande (Portela)
Árbitro: Luiz Câmara (Santarém)
Marcadores:
0-1 Tomaz (5gp)
0-2 Vítor (43)
1-2 Nogueira (50)
2-2 Nogueira (55)
3-2 Barros (61gp)
4-2 Nogueira (87)
Marinhense –
Afonso Henriques; Saraiva II e Barros; Roldão, Pascoal e Veloso; Aníbal Augusto, Saraiva I, Nogueira, Aníbal Roque e José Rato.
Carcavelinhos –
Guilherme Madueño; Justo Pinho e Vergilésio Bernardo; Marques Pereira, Azedo e Leitoguinho; Simões, Tomaz da Silva, Vítor, Oliveira Silva e João Gomes.

CARCAVELINHOS-MARINHENSE, 6-1 – 2ª mão
23-5-1937, Lisboa (Tapadinha)
Árbitro: Cunha Pinto (Setúbal)
Marcadores:
1-0 Farinha (31)
2-0 Oliveira e Silva (33)
2-1 Rato (35)
3-1 Pratas (47)
4-1 Oliveira e Silva (54)
5-1 Oliveira e Silva (71)
6-1 Pratas (74)
Carcavelinhos –
Guilherme Madueño; Justo Pinho e Vergilésio Bernardo; Marques Pereira, Manuel Rita e Leitoguinho; Pratas, Farinha, Vítor, Oliveira Silva e Azedo.
Marinhense –
Afonso Henriques; Saraiva II e Barros; Barrosa, Pascoal e Veloso; Aníbal Augusto, Saraiva I, Nogueira, Aníbal Roque e José Rato.

LEIXÕES-FC PORTO, 1-5 – 1ª mão
16-5-1937, Matosinhos (Avenida Vitória)
Árbitro: Moreira dos Santos (Porto)
Marcadores:
0-1 Nunes (30)
0-2 A. Santos (60)
1-2 Vítor (63)
1-3 Gomes da Costa (70)
1-4 A. Santos (78)
1-5 A. Santos (85)
Leixões –
Adão; João Fernandes e Henrique Moreira; Quelhas, António Rodrigues “Minhoto” e Jaime Crista, Vítor Mitra, Amorim, Nicolau, Alcino Barbosa e Mário.
FC Porto – François Gutkas
Romão; Marins de Araújo “Vianinha” e Ernesto Santos; Manuel Anjos “Poças”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Raul Castro, Francisco Reboredo, António dos Santos, Gomes da Costa e Carlos Nunes.

FC PORTO-LEIXÕES, 5-0 – 2ª mão
23-5-1937, Porto (Constituição)
Árbitro: David Costa (Porto)
Marcadores:
1-0 Nunes (5)
2-0 Reboredo (10)
3-0 Nunes (20
4-0 Nunes (62)
5-0 Pinga (85)
FC Porto – François Gutkas
Romão; Ernesto Santos e Fernando Sacadura; Fernando Ferreira, Carlos Pereira e Manuel Anjos “Pocas”; Raul Castro, Lopes Carneiro, Artur Sousa “Pinga”, Francisco Reboredo e Carlos Nunes.
Leixões –
Adão; João Fernandes e Adolfo Ribeiro; Quelhas, António Rodrigues “Minhoto” e Manuel Conceição “Quecas”; Vítor Mitra, Henrique Moreira, Nicolau Tavares, Conceição e Mário.

ACADÉMICA-BOAVISTA, 4-1 – 1ª mão
16-5-1937, Coimbra (Santa Cruz)
Árbitro: Carlos Canuto (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Gomes (20)
2-0 Conceição (28)
2-1 Laguna (33)
3-1 Conceição (43)
4-1 Conceição (89)
Académica –
Tibério Antunes; José MariaAntunes e Cristóvão Lima; Alexandre Portugal, Faustino Duarte e Bernardo Pimenta; Alberto Gomes, Álvaro Pacheco, Joaquim Gonçalves “Isabelinha”, António Conceição “Nini” e Mário Cunha.
Boavista –
Ferreira; Humberto Costa e António Cortez; Manuel Reis, José Monteiro e Alector; Antero Ferreira, Augusto Dominguez “Peseta”, José Monteiro “Costuras”, João Ferraz e Leonel Loureiro “Laguna”.

BOAVISTA-ACADÉMICA, 2-1 – 2ª mão
23-5-1937, Porto (Ameal)
Árbitro: António de Carvalho (Lisboa)
Marcadores:
0-1 Octaviano (47)
1-1 Peseta (49)
2-1 Ferraz (68)
Boavista –
Trindade; Humberto Costa e António Cortez; Reis, Guimarães e Alector; Antero Ferreira, Augusto Dominguez “Peseta”, Costuras, João Ferraz e Leonel Loureiro “Laguna”.
Académica –
Tibério Antunes; José Maria Antunes e Cristóvão Lima; Alexandre Portugal, Faustino Duarte e Bernardo Pimenta; Alberto Gomes, Álvaro Pacheco, Joaquim Gonçalves “Isabelinha”, António Conceição “Nini” e Octaviano Oliveira.

BOAVISTA-ACADÉMICA, 2-0 – desempate
6-6-1937, Aveiro (S. Domingos)
Árbitro: Manuel da Silva (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Costuras (78)
2-0 Antero (80)
Boavista –
Manuel Pesqueira; Humberto Costa e António Cortez; Manuel Reis, José Monteiro e Alector; Antero Ferreira, Augusto Dominguez “Peseta”, José Monteiro “Costuras”, João Ferraz e Leonel Loureiro “Laguna”.
Académica –
Tibério Antunes; José Maria Antunes e Cristóvão Lima; Alexandre Portugal, Faustino Duarte e Bernardo Pimenta; Alberto Gomes, Álvaro Pacheco, António Matos, António Conceição “Nini” e Manuel Costa

ACAD. PORTO-V. SETÚBAL, 1-0 – 1ª mão
16-5-1937, Porto (Constituição)
Árbitro: Manuel de Oliveira (Coimbra)
Marcadores:
1-0 Álvaro Pereira (79)
Acad. Porto –
Alcibíades Silva; Lopes da Silva e Albertino Alves; Raul Alexandre, Nicolau e Torres; Álvaro Pereira, Américo Rodrigues, Ricardo, Mário Mendes e Sousa.
V. Setúbal –
Aires Sena; António Zegre e Álvaro Cardoso; Domingos Salas, António Figueiredo e António Guerreiro; Duarte Catalão, Rodrigo Jordão, Francisco Rodrigues, Mendes e Joaquim Silva.

V. SETÚBAL-ACAD. PORTO, 4-1 – 2ª mão
23-5-1937, Setúbal (Arcos)
Árbitro: Claudino Nunes (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Rodrigues (39)
2-0 Jordão (47)
3-0 Joaquim Silva (52)
3-1 Raul Alexandre (80)
4-1 Joaquim Silva (89)
V. Setúbal –
Aires Sena; António Zegre e Álvaro Cardoso; Domingos Salas, António Figueiredo e António Guerreiro; Duarte Catalão, Rodrigo Jordão, Francisco Rodrigues, Aníbal Rendas e Joaquim Silva.
Acad. Porto –
Alcibíades Silva; Lopes da Silva e Albertino Alves; Guimarães, Nicolau e Torres; Américo Rodrigues, Raul Alexandre, Álvaro Pereira, Mário Mendes e Ricardo.

Quartos-de-Final

MARÍTIMO-BENFICA, 2-3 – 1ª mão
30-5-1937, Lisboa (Tapadinha)
Árbitro: Manuel Marques (Lisboa)
Marcadores:
0-1 Albino (8)
1-1 Leonel (22)
1-2 Xavier (37)
2-2 Leonel (40)
2-3 Rogério (82)
Marítimo –
Luís José Pereira; José Camacho e José Rafael; Manuel Melim, Manuel Faria e Manuel Rafael; Artur Alves, João Gomes, Leonel Alves, João Correia e José da Silva “Canhota”.
Benfica –
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Raul Batista, Francisco Albino e Joaquim Alcobia; Carlos Torres, Rogério Sousa, Espírito Santo, Luís Xavier e Alfredo Valadas.

BENFICA-MARÍTIMO, 3-0 – 2ª mão
6-6-1937, Lisboa (Amoreiras)
Árbitro: Henrique Rosa (Évora)
Marcadores:
1-0 Valadas (20gp)
2-0 Espírito Santo (40)
3-0 Xavier (57)
Benfica –
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Raul Batista, Francisco Albino e Gaspar Pinto; Carlos Torres, Rogério Sousa, Espírito Santo, Luís Xavier e Alfredo Valadas.
Marítimo –
Luís José Pereira; José Camacho e José Rafael; Manuel Melim, Manuel Faria e Manuel Rafael; Artur Alves, João Gomes, Leonel Alves, João Correia e José da Silva “Canhota”.

SPORTING-CARCAVELINHOS, 3-0 – 1ª mão
30-5-1937, Lisboa (Campo Grande)
Árbitro: José Travassos (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Soeiro (12)
2-0 Heitor (61)
3-0 Heitor (71)
Sporting – Joseph Szabo
João Azevedo; João Jurado e Mário Galvão; Custódio Sousa, Aníbal Paciência e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro Vasques, Heitor Nogueira e João Cruz.
Carcavelinhos –
Guilherme Madueño; Justo Pinho e Vergilésio Bernardo; Marques Pereira, Manuel Rita e Azevedo; Pratas, Farinha, Tomaz da Silva, Oliveira Silva e João Gomes.

CARCAVELINHOS-SPORTING, 1-3 – 2ª mão
6-6-1937, Lisboa (Tapadinha)
Árbitro: António de Carvalho (Lisboa)
Marcadores:
0-1 Heitor (27)
1-1 Oliveira Silva (29gp)
1-2 Soeiro (39)
1-3 Soeiro (88)
Carcavelinhos –
Guilherme Madueño; Justo Pinho e Vergilésio Bernardo; Prazeres, Manuel Rita e Azevedo; Pratas, Tomaz da Silva, Vítor Almeida, Farinha e Oliveira Silva
Sporting – Joseph Szabo
João Azevedo; Joaquim Serrano e Mário Galvão; Custódio Sousa, Rui Araújo e Manuel Marques, Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro, Heitor Nogueira e João Cruz.

V. SETÚBAL-BELENENSES, 2-1 – 1ª mão
30-5-1937, Setúbal (Arcos)
Árbitro: Manuel de Oliveira (Coimbra)
Marcadores:
1-0 Rendas (5)
2-0 Rodrigues (7)
2-1 Amaro (80)
V. Setúbal –
Aires Sena; António Zegre e Álvaro Cardoso; Mário Silva, António Figueiredo e António Guerreiro; Domingos Salas, Rodrigo Jordão, Francisco Rodrigues, Aníbal Rendas e Joaquim Silva.
Belenenses – Cândido de Oliveira
Francisco Sousa; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Jaime Viegas e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Rafael Correia, Artur Quaresma, Bernardo Soares e José Luís.

BELENENSES-V. SETÚBAL, 10-0 – 2ª mão
6-6-1937, Lisboa (Salésias)
Árbitro: Álvaro Santos (Coimbra)
Marcadores:
1-0 José Luiz (1)
2-0 Viegas (3)
3-0 Perfeito (7)
4-0 Quaresma (20)
5-0 Bernardo (27)
6-0 José Luiz (33)
7-0 José Luiz (35)
8-0 Perfeito (50)
9-0 Viegas (70)
10-0 Perfeito (85)
Belenenses – Cândido de Oliveira
José Reis; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Varela Marques e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Artur Quaresma, Jaime Viegas, Bernardo Soares e José Luís.
V. Setúbal –
Aires Sena; António Zegre e Álvaro Cardoso; Pacheco, António Figueiredo e António Guerreiro; Domingos Salas, Rodrigo Jordão, Francisco Rodrigues, Aníbal Rendas e Joaquim Silva.

BOAVISTA-FC PORTO, 2-5 – 1ª mão
10-6-1937, Porto (Bessa)
Árbitro: Álvaro Santos (Coimbra)
Marcadores:
0-1 Reboredo
0-2 Pinga
0-3 Reboredo
0-4 Pinga
1-4 Ferraz
2-4 Nunes
2-5 Costuras
Boavista –
Manuel Pesqueira; Humberto Costa e António Cortez; Manuel Reis, José Monteiro e Alector; Antero Ferreira, Augusto Dominguez “Peseta”, José Monteiro “Costuras”, João Ferraz e Leonel Loureiro “Laguna”.
FC Porto – François Gutkas
Soares dos Reis; Marins de Araújo “Vianinha” e Ernesto Santos; Manuel dos Anjos “Poças”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Lopes Carneiro, Arnaldo Carneiro, Francisco Reboredo, Artur de Sousa “Pinga” e Carlos Nunes.

FC PORTO-BOAVISTA, 6-1 – 2ª mão
13-6-1937, Porto (Ameal)
Árbitro: Carlos Canuto (Lisboa)
Marcadores:
1-0 Nunes (2)
2-0 Nunes (23)
3-0 Gomes da Costa (26)
3-1 Ferraz (54)
4-1 Reboredo (56)
5-1 Pinga (57)
6-1 Vianinha (85gp)
FC Porto – François Gutkas
Soares dos Reis; Ernesto Santos e Marins de Araújo “Vianinha”; Manuel dos Anjos “Poças”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Lopes Carneiro, Gomes da Costa, Francisco Reboredo, Artur de Sousa “Pinga” e Carlos Nunes.
Boavista –
Manuel Pesqueira; Humberto Costa e António Cortês; Manuel Reis, José Monteiro e Alector; Antero Ferreira, Augusto Dominguez “Peseta”, José Monteiro “Costuras”, João Ferraz e Leonel Loureiro “Laguna”.

Meia-Final

BENFICA-SPORTING, 3-2 – 1ª mão
13-6-1937, Lisboa (Amoreiras)
Árbitro: Álvaro Santos (Coimbra)
Marcadores:
1-0 Espírito Santo (20)
2-0 Xavier (43)
3-0 Rogério (50)
3-1 Cruz (70)
3-2 Soeiro (79)
Benfica – Lipo Hertzka
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Joaquim Alcobia, Francisco Albino e Gaspar Pinto; Domingos Lopes, Rogério Sousa, Espírito Santo, Luís Xavier e Alfredo Valadas.
Sporting – Joseph Szabo
João Azevedo; Joaquim Serrano e Mário Galvão; Raul Silva, Rui Araújo e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro Vasques, Heitor Nogueira e João Cruz.

SPORTING-BENFICA, 4-2 – 2ª mão
27-6-1937, Lisboa (Campo Grande)
Árbitro: Manuel de Oliveira (Coimbra)
Marcadores:
0-1 Rogério (24)
1-1 Pireza (34)
2-1 Galvão (47)
3-1 Mourão (64)
4-1 Cruz (67)
4-2 Valadas (78gp)
Sporting – Joseph Szabo
João Azevedo; João Jurado e Mário Galvão; Rui Araújo, Aníbal Paciência e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro Vasques, Heitor Nogueira e João Cruz
Benfica – Lipo Hertzka
Cândido Tavares; António Vieira e Gustavo Teixeira; Raul Batista, Francisco Albino e Gaspar Pinto; Domingos Lopes, Rogério Sousa, Espírito Santo, Luís Xavier e Alfredo Valadas.

BELENENSES-FC PORTO, 1-0 – 1ª mão
20-6-1937, Lisboa (Salésias)
Árbitro: Álvaro Santos (Coimbra)
Marcadores:
1-0 Viegas (44)
Belenenses – Cândido de Oliveira
José Reis; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Varela Marques e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Artur Quaresma, Jaime Viegas, Bernardo Soares e José Luís.
FC Porto – François Gutkas
Soares dos Reis; Marins de Araújo “Vianinha” e Ernesto Santos; Manuel Anjos “Pocas”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Lopes Carneiro, António Santos, Francisco Reboredo, Artur de Sousa “Pinga” e Carlos Nunes.

FC PORTO-BELENENSES, 4-0 – 2ª mão
27-6-1937, Porto (Ameal)
Árbitro: Santos Palma (Santarém)
Marcadores:
1-0 Nunes (16)
2-0 Nunes (27)
3-0 Nunes (53)
4-0 Pinga (76)
FC Porto – François Gutkas
Soares dos Reis; Marins Viana “Vianinha” e Ernesto Santos; Manuel dos Anjos “Pocas”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Lopes Carneiro, António dos Santos, Francisco Reboredo, Artur Sousa “Pinga” e Carlos Nunes.
Belenenses – Cândido de Oliveira
José Reis; José Simões e Francisco Gatinho; Mariano Amaro, Varela Marques e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Artur Quaresma, Jaime Viegas, Rafael Correia e José Luís.

Final

FC PORTO-SPORTING, 3-2
4-7-1937, Coimbra (Arnado)
Árbitro: Santos Palma (Santarém)
Marcadores:
1-0 Lopes Carneiro (8)
2-1 Nunes (60)
3-1 Vianinha (76gp)
1-1 Heitor (32)
3-2 Pireza (80)
FC Porto – François Gutkas
Soares dos Reis; Ernesto Santos e Marins de Araújo “Vianinha”; Manuel dos Anjos “Pocas”, Carlos Pereira e Francisco Ferreira; Lopes Carneiro, António Santos, Francisco Reboredo, Artur Sousa “Pinga” e Carlos Nunes.
Sporting – Joseph Szabo
João Azevedo; João Jurado e Mário Galvão; Rui Araújo, Aníbal Paciência e Manuel Marques; Adolfo Mourão, Pedro Pireza, Manuel Soeiro Vasques, Heitor Nogueira e João Cruz.

Etiquetas: ,

3 Comentários:

Às 22:59 , Anonymous Anónimo disse...

1ª.eliminatória-Barreirense-Benfica.O treinador do Barreirense era o Victor Gonçalves (pai do general Vasco Gonçalves) antigo jogador do Benfica.O Leonel é o Leonel de Almeida e não Alves.O Baptista é o Francisco Baptista "Nina",que na época seguinte passaria para o Benfica.O Rui Câmara não existe,é o Raimundo Câmara.No jogo da segunda mão o Raul Batista aparece a jogar ao mesmo tempo nos dois clubes.O Raul Baptista tinha jogado no Barreirense mas em épocas anteriores a esta.Este Baptista é o Francisco.O Ferreira para ser mais explícito é o Armando Ferreira futuro craque do Sporting.
Continuação de bom trabalho.Um abraço e saudações desportivas.

 
Às 15:22 , Anonymous Anónimo disse...

Reparo que nos quartos de final, o embate entre o Marítimo e o Benfica, os 2 jogos foram ambos realizados em Lisboa, portanto o Benfica jogou 2 vezes em casa, que discriminação, seria devido a razões geográficas ou políticas? Seja como for um benefício para o Clube que jogou ambos os jogos em casa.
Daniel Gonçalves.

 
Às 15:44 , Blogger José Guilherme disse...

A verdade é que naqueles tempos uma deslocação entre a madeira o continente levaria uns três dias de barco!
Penso que, regulamentarmente, os clubes da madeira ou açores tinham de vir disputar os jogos ao continente.
Aconteceu com outros clubes, e se calhar era mais interessante os madeirenses viajar ao continente, conhecer a capital e, às vezes disputar mais alguns jogos para ganhar experiência, dado o seu isolamento.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial